Notícias >

AEW-PR realiza a primeira entrega de cestas da campanha #fomedeque

A Associação Eunice Weaver do Paraná (AEW-PR) realizou, nesta semana, a primeira entrega de cestas da campanha #fomedeque, uma iniciativa idealizada para beneficiar famílias em situação de vulnerabilidade no contexto da pandemia do coronavírus (COVID-19). Na manhã do último dia 4, um caminhão carregado de solidariedade estacionou no pátio da Pastoral da Criança e, na presença de líderes comunitários, foram entregues mil cestas básicas e mil kits com sabão em barra e desinfetante. Posteriormente, as doações foram distribuídas para famílias de Curitiba e Região Metropolitana atendidas pela organização.

A coordenadora da campanha, Elza Forte Carneiro, ressaltou a sensação de dever cumprido com a primeira entrega de alimentos e produtos de higiene da iniciativa. “É um sentimento de gratidão poder agir e não apenas refletir neste momento, e poder atender a muitas fomes de muitas famílias”, afirmou. “Eu tenho muita saudade de encontrar com meus amigos, de poder fazer algum tipo de exercício. E tem outras famílias que neste momento tem somente a pressa de pensar na fome que dobra a barriga. Então, é gratificante poder realizar essa campanha”, completou.

Segundo a coordenadora da Arquidiocese da Pastoral da Criança, Elza Zaramella Gonçalves, as famílias que receberam as doações vivem em situação de pobreza e, nesta pandemia, estão bem mais fragilizadas. “Recebemos diariamente pedidos de socorro, nos quais as pessoas pedem alimentos e produtos básicos de higiene. E tem mais um agravante: as escolas e as creches estão fechadas e as crianças estão em casa. Consequentemente, o gasto é ainda maior. Então, para que essas famílias possam ficar em casa, nós temos que suprir as necessidades básicas de todos”, ressaltou.

Uma das pessoas beneficiadas foi Tatiane Lucy Goll, moradora da Comunidade São Pedro, em Almirante Tamandaré. “Para a gente, essa ajuda acaba sendo essencial porque você tira um pouco do peso do dia a dia. Nós dormimos e acordamos pensando nesse assunto de pandemia. Graças a Deus, vem uma ajuda daqui outra dali. O meu vizinho vem e traz uma máscara, e nós guardamos. Ganhamos uma luva e guardamos. Porque não sabemos como a situação vai estar amanhã. Hoje, a gente está bem. E amanhã? Ficamos pensando até quando vai durar tudo isso. Até quando a gente vai conseguir dar um jeitinho. É complicado, mas vai passar”, disse.

Resgate da dignidade
A líder comunitária Jéssica Cecília dos Santos atua há três anos na Comunidade São Pedro e atende a família de Tatiane, entre outras pessoas. Para ela, as doações que foram feitas nesta semana significam um respiro, um alento para as famílias. “Como as crianças estão sem aula e ficam em casa o tempo inteiro, muitas famílias estão sem comida e sem ter alguém a quem recorrer. Então, neste momento, uma doação como essa é de suma importância”, observou. “Às vezes, eu nem acredito que estamos recebendo esses alimentos, parece um sonho. Quem doou e todos os envolvidos nesta campanha são pessoas muito abençoadas”, acrescentou.

Jéssica destacou, ainda, a urgência que essas famílias têm em receber um auxílio neste momento de pandemia. “Quem tem fome, tem fome agora. Quer comer agora. Daqui a pouco é hora do almoço e eles vão abrir o armário, vão abrir a geladeira, e não têm nada para comer. A fome dói. Ter fome dói. Ver teu filho com fome dói. Então, como é que a pessoa vai procurar um trabalho se está com fome? Se está vendo o filho com fome? Isso é triste. Essas pessoas perdem a dignidade. Então, as doações de hoje servem não somente para matar a fome, mas para devolver um pouquinho de dignidade para essas famílias. E isso é fundamental”, concluiu.